CÉLIO GRÜNEWALD

CÉLIO BELMIRO GRÜNEWALD, filho de Pedro José Grünewald e Anair dos Santos Grünewald, nasceu em Juiz de Fora, a 26 de agosto de 1923. Aposentou-se em 1979 como funcionário dos Correios. Ocupou a cadeira nº 07 da Academia Juizforana de Letras, que passou a ser, posteriormente, ocupada por seu sobrinho, o "Magnífico Trovador" Arlindo Tadeu Hagen, depois que Célio faleceu, em 07 de outubro de 1991.

Todos os picos da serra,
nos Andes... nos Pirineus, (8º lugar Pinda 1967)
são dedos grandes da Terra
mostrando a casa de Deus!

Quando a tristeza se acalma (10º lugar N. Friburgo - 1981)
e me permite sonhar,
eu abro as vidraças da alma
e deixo a saudade entrar!

Somente o vaqueiro triste
entende, de uma só vez, (4º lugar, Fortaleza - 1982)
a nostalgia que existe
no mugir de cada rês!...

Na alvorada loira e mansa, (1º lugar Santos - 1985)
o sol, em doirado afago,
espanta a lua que dança
na superfície do lago!

A chuva fina não passa!
Quase a medo o sol reluz, (M. Especial SP, 1986)
e, nesse instante, a vidraça
chora lágrimas de luz!...

Minha vida amarga e tosca
parece a aranha que passa (Vencedora em Niterói - 1987)
e tenta pegar a mosca
do outro lado da vidraça

A estrada é longa, é comprida, (Vencedora em Niterói - 1987)
é tortuosa demais.
E eu vou dirigindo a vida
sem olhar para os sinais!

HUMORÍSTICAS

Dona Benta, a minha sogra,
a mim nunca convenceu:
se foi benta, não me logra,
- o diabo é quem benzeu!

Vi minha sogra, pelada,
saindo do quarto escuro.
Sonambulismo que nada...
Semvergonhice no duro!...

Minha sogra é macumbeira. (M.E. S.Bernardo Campo - 1980)
Fez feitiço e acendeu vela.
Me “benzeu” de tal maneira,
que eu casei co’a filha dela!

Minha sogra idolatrada
é uma uva, anjo moreno, (Vencedora em Garibaldi - 1990)
mas daria, se esmagada,
em vez de vinho... veneno!...

Meu afilhado e sobrinho,
um capeta sempre foi.
Ao dizer: - Bênção, padrinho, (15º lugar Friburgo, 1979)
respondo: - Deus te perdoe!...

Numa abundância de banha (7º lugar Bandeirantes, 1981)
o gordo do meu vizinho
parece uma coisa estranha
toda esculpida em toucinho.

CÉLIO GRÜNEWALD