CÂNDIDO PEREIRA DE ALMEIDA

CÂNDIDO PEREIRA DE ALMEIDA nasceu em Juiz de Fora/MG, no dia 23 de maio de 1925, filho de Antonio Cândido Pereira e Elvira Corrêa de Almeida. Advogado. Poeta de grande talento.
Daquele amor só me resta
uma desgraça medonha:
ela vai de festa em festa;
eu, de vergonha em vergonha.
Nessa tarde que se alonga
em busca d escuridão,
ouço o metal da araponga
martelando a solidão.
No vetusto casarão
abandonado à distância,
em profunda solidão,
ficou presa minha infância.
Quem diria que a ternura
da miragem dos teus olhos
fosse a própria desventura
na minha vida de escolhos!...
Morre a tarde de mansinho.
Ouço tristezas... Depois,
a solidão do caminho,
na voz de um carro de bois...
Foste, desde a despedida,
como saudosa ilusão,
a malva de minha vida,
no livro da solidão.
Quando ela passa tão lesta,
num passo que tumultua,
- é como se a própria festa
andasse solta na rua!

CÂNDIDO PEREIRA DE ALMEIDA