I Concurso de Trovas da UBT Itaperuna/RJ - 2021

I CONCURSO DE TROVAS DA UBT SEÇÃO ITAPERUNA-RJ / 2021
Resultado por ordem alfabética de autores.

ÂMBITO NACIONAL/INTERNACIONAL - TEMA: BRISA (L/F) - CATEGORIA: VETERANOS


Fiel Depositária: Catarina Santos- Petrópolis/RJ
Coordenadora: Luciana Pessanha Pires - Itaperuna/RJ

Comissão Julgadora:

Alba Helena Corrêa – Niterói/RJ
Clenir Neves Ribeiro – Nova Friburgo/RJ
Gilvan Carneiro da Silva – São Gonçalo/RJ
Luciana Pessanha Pires – Itaperuna/RJ
Renato Alves – Rio de Janeiro-RJ
 
 VENCEDORES


Com certeza, a brisa mansa
sempre suave e inspirada,
em devaneios descansa
nos braços da madrugada!
Henrique Eduardo Alves Pereira - Ocara/CE

Tua saudade é presença
que meus sonhos retempera
quando a brisa da descrença
invade as noites de espera...
José Ouverney - Pindamonhangaba/SP

O tempo que faz divisa
e altera cada estação,
não muda a força da brisa
que me aponta a direção!
Mara Melinni - Caicó/RN
 
Suave, sopra em constância...
E eu, gratificado, aceito
a doce brisa da infância
que vem afagar meu peito!
 Maria Helena Oliveira Costa - Ponta Grossa/PR

Quero esquecê-la... Entretanto,
o meu coração protela
porque a brisa em doce canto
pronuncia o nome dela.
Maurício Cavalheiro - Pindamonhangaba /SP

MENÇÕES  HONROSAS

Pouca gente a valoriza,
mas é tão acolhedora;
nas mãos do poeta, a brisa,
vira musa inspiradora.

Geraldo Trombin – Americana/SP

Meu inspirar não divisa
ao afirmar sem atalho:
és beijo puro de brisa
dos lábios meigos do orvalho!

Henrique Eduardo Alves Pereira - Ocara/CE

Veio a brisa, suave, mansa
e, dela, eu pude aprender:
a paz é um bem que se alcança,
quando é brando o proceder!

Lucília Alzira Trindade Decarli - Bandeirantes/PR

Viver é a brisa inconstante
ora alegre, ora tão fria,
que faz valer cada instante
das manhãs de cada dia!

Mara Melinni - Caicó/RN

Pisando o antigo assoalho,
no rosto o pranto desliza,
e a saudade acha um atalho
no sopro frio da brisa.
Romilton Faria - Juiz de Fora/MG.

MENÇÕES ESPECIAIS

Um amor que nos fascina
é vento de tempestade
mas, depois, quando termina,
vira brisa de saudade.

Arlindo Tadeu Hagen - Juiz de Fora/ MG

Selvagem, místico encanto,
odor suave em campo aberto:
teu amor, feito acalanto,
é brisa no meu deserto!...

Elias Pescador - São Paulo /SP

Você, que foi tempestade
a rugir dentro de mim,
hoje é brisa de saudade
na calmaria sem fim!

João Paulo Ouverney - Pindamonhangaba –/SP

A brisa, pela janela...
entra esfriando e nos rende,
mas sempre que apaga a vela,
entre nós, um fogo acende.

Mário Moura Marinho - Sorriso/MT

A saudade se ameniza
perdida em momentos vagos,
se o leve sopro da brisa
me faz lembrar teus afagos.

Messias da Rocha - Juiz de Fora/MG

O mal sempre está à espreita,
testando a nossa vontade...
Plante o bem para a colheita
ser brisa e não tempestade.

Olga Agulhon - Maringá/PR

Sopra o vento... e, em leve açoite,
os lábios da brisa mansa
tocam nos lábios da noite,
que enfim, cansada, descansa!

Professor Garcia - Caicó/RN

A brisa mansa e dolente
que o meu tempo, sempre, invade,
traz o passado ao presente
para dar vida à saudade.

Relva do Egypto Rezende Silveira - Belo Horizonte/MG

 ÂMBITO ESTADUAL - TEMA: ORVALHO (L/F) - CATEGORIA: VETERANOS

Fiel Depositária: Regina Rinaldi
Coordenadora: Lucília Alzira Trindade Decarli - Bandeirantes/PR

Comissão Julgadora:
Antonio Augusto De Assis – Maringá/PR
Arlindo Tadeu Hagen – Juiz de Fora/MG
Edy Soares – Vila Velha/ES
Lucília Alzira Trindade Decarli - Bandeirantes/PR
Therezinha Dieguez Brisolla – São Paulo /SP
 

VENCEDORES (POR ORDEM ALFABÉTICA)

O suor do árduo trabalho,
que de uma fronte goteja,
tem a beleza do orvalho
que pelos rosais roreja!...
Cléber Roberto de Oliveira  - São João do Meriti/RJ

Na fazenda, um espantalho
ao frio da noite exposto,
chora lágrimas de orvalho
que lhe escorrem pelo rosto!
Edmar Japiassú Maia - Governador Portela Miguel Pereira/RJ

Ah, se esse orvalho que cai
de leve sobre o jardim
florescesse a flor que vai
morrendo dentro de mim!...
Gilvan Carneiro da Silva - São Gonçalo/RJ

A formiguinha vaidosa,
junto à raiz do carvalho,
derreteu-se toda prosa
ante um espelho de orvalho.
Paulo Roberto de Oliveira Caruso - Niterói/RJ

Deus criou o mundo inteiro
em seis dias de trabalho;
do Seu suor derradeiro
foi que nos surgiu o orvalho.
Paulo Roberto de Oliveira Caruso - Niterói/RJ

 MENÇÕES  HONROSAS

O orvalho, nas madrugadas,
veste, de branco, as campinas:
parecem noivas ornadas
de véus e grinaldas finas!
Alba Helena Corrêa - Niterói/RJ

Quando a manhã se acendeu
e o sol beijou todo o orvalho,
a relva então se aqueceu
com translúcido agasalho.
Ariete Regina Fernandes Correia - Rio de Janeiro/RJ
 
À noite, ao rés da colina,
o orvalho cobrindo os campos,
a Lua cheia ilumina
a festa dos pirilampos...
Edmar Japiassú Maia - Governador Portela Miguel Pereira/RJ

Quando o orvalho molha o rosto
na aurora da despedida,
deixa marcas de desgosto,
que marcam pra toda vida.
Juarez Francisco Moreira da Silva - Rio das Ostras/RJ

Pelo amor sempre aquecida,
és, para mim, o agasalho
que, no anoitecer da vida,
me livra do frio orvalho.
Sandro Pereira Rebel - Niterói/RJ


MENÇÕES ESPECIAIS

-Uma flor caiu do galho
na madrugada singela
levando em gotas de orvalho,
gotas das lágrimas dela.

Abílio Kac - Rio de Janeiro/RJ


Como se fosse um carinho
o orvalho da madrugada
pousa sobre o menininho
encolhido na calçada!...
Gilvan Carneiro da Silva - São Gonçalo/RJ

Orvalho caindo a esmo
nas pétalas de uma flor...
Orvalho parece mesmo
o pranto de um trovador.
Luciana Pessanha Pires - Itaperuna/RJ

Tal qual fosse algum encanto
provindo da madrugada,
natureza se faz pranto
e em orvalho é transformada.
Sandro Pereira Rebel - Niterói/RJ
 
O orvalho que cai e chora
a sua ausência sentida
machuca o meu peito e aflora
a esperança interrompida!
Sílvia Alice de Carvalho Soares - Angra dos Reis/RJ

Penso em você noite e dia,
mas feito orvalho na folha,
preciso de parceria:
que seu coração me acolha!...
Talita Batista - Campos dos Goytacazes/RJ

Seu tempo pouco perdura
no plano que a vida é feita,
mas a gota leve e pura
do orvalho é bela, perfeita.
Therezinha Tavares - Nova Friburgo/RJ

Eu venho nas madrugadas
faço as flores mais formosas,
todas são por mim amadas
sou orvalho e beijo as rosas!

Therezinha Tavares - Nova Friburgo/RJ

 ÂMBITO NACIONAL / INTERNACIONAL -TEMA: CENTELHA  (L/F)

CATEGORIA: NOVOS TROVADORES
 
Fiel Depositária:
Catarina Santos- Petrópolis/RJ
Coordenadora: Luciana Pessanha Pires - Itaperuna/RJ

Comissão Julgadora:
Alba Helena Corrêa – Niterói/RJ
Clenir Neves Ribeiro – Nova Friburgo/RJ
Gilvan Carneiro da Silva – São Gonçalo/RJ
Renato Alves – Niterói/RJ
 
VENCEDORES

Quem tem fé quando se ajoelha
e humildemente se inclina,
faz da prece uma centelha
e alcança a graça divina.

Geraldo Amancio Pereira - Fortaleza/CE

Cada um de nós enaltece
as Obras do Criador,
quando o respeito abastece
nossa Centelha de amor.
 Ieda Lima -  Caicó/RN

Essa centelha de luz
que nasce dentro da gente
é ela que nos conduz
que nos joga para frente.
Jaíra Presa - Santos /São Paulo

Uma centelha de afeto
e uma porção de carinho
podem mudar o trajeto
de quem caminha sozinho.
Maria Lúcia Spadarotto Neves - Itaperuna/RJ

Pai, acenda em nós a chama
do perdão, do amor, da paz,
alento para quem ama,
centelha que nos refaz.
Maria Mendes de Santos - Itaperuna/RJ

MENÇÕES  HONROSAS

Na centelha do desejo
choro o pranto da saudade.
São lágrimas em cortejo
atrás da felicidade.
Carla Alves da Silva - Curitiba/PR

Seu beijo quente retém
bem viva nossa união,
rubra centelha que vem
aquecer meu coração.
Carla Alves da Silva - Curitiba/PR

Após profundas feridas,
mesmo olhando-me de esguelha,
suas mãos, fortes guaridas,
acenderam-me a centelha.
Solange Colombara - São Paulo /SP
 
Uma força nos domina
traz alento e nos acalma,
é a centelha divina
que permeia qualquer alma.
Veridiana Jácome - Targino/RN

Podemos ser a centelha
que ilumina um coração
feito o sol tocando a telha
abraçando a construção.
Ziney Santos Moreira - Ribeirão Preto/SP
 
MENÇÕES ESPECIAIS

Vivemos na profundeza,
em tempos de escuridão.
Um gesto de gentileza
é centelha ao coração.
Agnes Izumi Nagashima - Londrina/PR

Antes era uma centelha,
mas o fogo se alastrou;
a mata toda vermelha
chora tudo que queimou.
Antônio Rosélio Nunes Pacheco – Itaperuna/RJ

O combustível da vida
é uma centelha de um sonho
que a gente põe na ferida
do coração de um tristonho.
Cléber Leandro Nardeli - Iturama/MS
 
O pensamento é centelha
da mente, o facho de luz.
Mas nem tudo que há na telha
ao bom caminho conduz.

Marcos Antônio Bezerra Cavalcanti - Natal/RN

É de uma centelha apenas
do teu amor que eu preciso
para em noites mais amenas
ir contigo ao paraíso!
 Maria Lúcia Spadarotto Neves – Itaperuna/RJ

ÂMBITO MUNICIPAL ESTUDANTIL
 
Fiel Depositária:
Marina Caraline de Almeida Carvalhal – Itaperuna/RJ
Coordenadora: Marina Caraline de Almeida Carvalhal

Comissão Julgadora:

Abia Dias -   Itaperuna-RJ
Jane  Bauer -  Itaperuna-RJ
José Luiz Ribeiro -  Itaperuna-RJ
Lúcia Spadarotto -  Itaperuna-RJ
Marina Caraline de Almeida Carvalhal - Itaperuna-RJ
 
TEMA: TERRA - CATEGORIA: ENSINO MÉDIO

                               VENCEDORES

A terra pede socorro
e está sendo destruída!
Lugar por onde percorro,
a beleza, consumida!
Angélica de Souza Aguiar Dias – CEJA Itaperuna

Terra de muitas riquezas,
exuberâncias e rios,
ao futuro as incertezas,
pois são grandes desafios!
Carlos Eduardo S. Coelho – C. E. Buarque de Nazareth

As florestas desmatadas,
seres vivos em perigo;
labaredas alastradas,
com a vida sem abrigo.

Flávia Lavínia Vieira Monteiro –  C. E. Buarque de Nazareth

Fogo gera a destruição,
e dinheiro mais que a vida.
Com mais uma construção,
natureza é reprimida.
Pedro Alex Amaral Moreira – CEJA Itaperuna
 
Oh, Terra, tão majestosa,
em seus aspectos é bela!
Não a deixemos chorosa
e sempre cuidemos dela.

Rikelmy Matheus Ramos Moraes  –  C.E. Rotary

MENÇÕES  HONROSAS

A terra está tão doente,
mesmo assim nos alimenta;
e todo o homem prepotente
a queimada representa.
Angélica de Souza Aguiar Dias  –  CEJA Itaperuna

A Terra pode acabar,
aí não dá pra viver.
Se a gente não preservar,
vamos todos bem sofrer.
Leticia Fernandes Zanon - C. E. Buarque de Nazareth

Nesta Terra tão amada,
desafio em toda parte.
Apesar da palhaçada
é muito fácil amar-te.
Lívia da Silva Cruz – Fundação São José
 
TEMA: ÁGUA - CATEGORIA: ENSINO FUNDAMENTAL (6º AO 9º ANO)

VENCEDORES

Eu sou água cristalina,
não tenho cheiro nem cor,
mas sou pura adrenalina
e dou saúde e vigor.

Carlos Henrique Carvalho Gonçalves  -  E. M. N. S. das Graças

A água é sempre essencial
desde o nascer de uma flor...
Ela faz o mundo igual
com mais vida mais amor.

Kauanny Lopes - E. M. H. Amado

Veja que a água lá no céu
é a chuva junto ao vento.
Ela faz na rua um véu,
ao correr um pé-de-vento.

Lívia Aniceto - E. M. N. S. das Graças

De longe eu avisto o rio,
em suas águas nasci;
no meu peito sinto um frio
ao lembrar que sou daqui.

Lucas Porteiro Pinheiro - E. M. N. S. das graças

A vida é água de rio,
e eu sou a gota que implora.
Cada hora é esse desafio
que se inunda bem lá fora.
Pedro Pimentel Corrêa -  Fundação São José

MENÇÕES  HONROSAS

Não importa se o momento
é de alegria ou de dor;
a água parece alimento
e refresca no calor.

Kemilly da Costa Neto - E. M. H. Amado

Eu amo a areia da praia,
quero estar à beira–mar,
coloco, correndo a saia
e espero o tempo pra amar.

Kethelen Santana Lopes - E. M. N. S. das Graças

Oh, como pode água ser
assim tão doce e salgada!
Como pode parecer
assim tão linda e delgada!

Miguel Gonçalves Bacelhar -  E. M. N. S. das Graças

Em um lago tão bonito,
o Sol se pondo lá fora,
mamãe grita o filho Tito:
– Sai da água e vem embora!

Otávio Robaina Mariano - E. M. N. S. das Graças

A água traz felicidade...
Sendo assim, conserve-a bem.
Abastece a sociedade,
não podemos ficar sem.

RafaeL Vargas - E. M. H. Amado

MENÇÕES ESPECIAIS

Nossa água é tão importante
porque precisamos dela,
portanto pense bastante,
não jogue pela janela.

João Paulo Zampier Zanon - E. M. N. S. das Graças

Se a água tem sabor, não sei,
é útil a vida inteira;
dela sempre beberei,
se é da fonte ou da torneira.

Keyla Eugenio da Silva - E. M. N. S. das Graças

Nessa noite tão chuvosa,
em que do céu cai tanta água,
lembro a menina formosa
e o amor no peito deságua.

Lucas Porteiro Pinheiro - E. M. N. S. das Graças

Nossa água que vem da chuva,
ela cai toda do céu;
molha a casa da viúva,
que sozinha põe seu véu.

Maria Alice Cesário Garcia - E. M. N. S. das Graças

Temos água com fartura,
conservo-a para viver,
pois ela dá cobertura
pra Terra sobreviver.
Maria Clara Pereira da Silva - E. M. N. S. das Graças