LÍVIA MARIA DUARTE RIBEIRO DO AMARAL

LÍVIA MARIA DUARTE RIBEIRO DO AMARAL é gaúcha de Rosário do sul, nascida em 11 de outubro de 1946, filha de Urbano Ribeiro do Amaral e Maria Luiza R. do Amaral. A família mudou-se para Juiz de Fora/MG, onde, em 1965, Lívia foi eleita musa dos I Jogos Florais daquela cidade. No mesmo ano a Musa publicou seu primeiro livro: "Pingos do Coração" - poesias. E outros livros vieram, inclusive "No Meio do Bando Tonto" - versos livres, em 1967.

Sonhei contigo acordada,
meus sonhos lindos te dei.
Quando voltei deslumbrada,
tudo era falso. Chorei...

Ternura é afeto brando,
meiguice, suavidade;
doçura até mesmo quando
nos dói no peito a saudade.

Toda lágrima de amor
rola de leve, mansinha,
com medo da própria dor
que em nosso peito se aninha.

LÍVIA MARIA DUARTE RIBEIRO DO AMARAL