FRANCISCO EUGÊNIO BRANT HORTA

FRANCISCO EUGÊNIO BRANT HORTA nasceu em Juiz de Fora a 13 de novembro de 1876, filho de Pedro Luiz Rodrigues Horta e Maria Flora Brant Horta. Professor jornalista, musicista, publicou, entre outros, "Lyrae Carmen", em 1950, e "Via Lucis". Faleceu no Rio de Janeiro, em 26 de maio de 1959.

As fontes vão para os rios,
os rios vão para o mar;
os meus desejos sombrios,
para o céu do teu olhar...

Há tanto tempo, senhora,
vosso afeto busco em vão,
que nem sei mais onde mora
a luz de minha razão.

É dura a pedra, é tão fria,
sem alma, sem compaixão;
mas a pedra choraria,
se me ouvisse o coração.

Dá-me ora luz, ora treva,
vossa louca fantasia.
- O mesmo olhar que me enleva
é o mesmo que me crucia.

Vou desprezar minha lira,
vou calar minha canção:
meu canto não vos inspira
nem amor, nem compaixão.

FRANCISCO EUGÊNIO BRANT HORTA